• 0 Items - 0,00
    • Carrinho vazio.

Autor

Michel Houellebecq

Michel Houellebecq é um autor francês nascido na ilha de Reunião em 1956.

Escreveu e publicou vários romances e obras de poesia, e está publicado em mais de quarenta países. Entre os seus romances estão publicados em Portugal, na Alfaguara: Extensão do domínio da luta (2016), Lanzarote (2017), Partículas elementares (2021), Plataforma (2021), A possibilidade de uma ilha (2018), O mapa e o território (2011), Submissão (2015) e Serotonina (2019). Venceu, entre outros, o Prémio Novembre, em 1998, e o Prémio Impac Dublin, em 2002.

Com A possibilidade de uma ilha venceu o Prémio Interallié e foi finalista do Prémio Goncourt.

O prestigiado Prémio Goncourt foi-lhe atribuído em 2010 pelo romance O mapa e o território.

Em 2019 foi-lhe atribuída a Legião de Honra.

Do mesmo autor

show blocks helper

Plano Nacional de Leitura

Géneros

Chancela

Coleção

Filtrar por preço

Serotonina

11,25

Romance lírico, irónico, cruel, cirúrgico e profético, Serotonina é uma radiografia do futuro que nos espera, atravessada pelo olhar sempre provocador de Michel Houellebecq.

10%

Serotonina

17,91

Romance lírico, irónico, cruel, cirúrgico e profético, Serotonina é uma radiografia do futuro que nos espera, atravessada pelo olhar sempre provocador de Michel Houellebecq.

Lanzarote

12,15

Um romance inédito em Portugal.

«Nenhum escritor contemporâneo se lhe assemelha, na presença de espírito, sensatez e beleza da prosa. Os temas que trata são sempre arrojados e corajosamente esmiuçados.»
Spectator

Submissão

11,25

Uma fábula política e moral surpreendente, Submissão é o romance mais visionário e simultaneamente mais realista de Michel Houellebecq.

«A liberdade de expressão é a liberdade de comunicar uma obra do espírito a outros espíritos.»
Michel Houellebecq

Submissão

17,01

Uma fábula política e moral surpreendente, Submissão é o romance mais visionário e simultaneamente mais realista de Michel Houellebecq.

«A liberdade de expressão é a liberdade de comunicar uma obra do espírito a outros espíritos.»
Michel Houellebecq