• Em promoção!
Assim começa o mal

Assim começa o mal

ALFAGUARA , Outubro 2015

«Um livro sobre o desejo, como um dos motores mais fortes da vida das pessoas,

que por vezes nos leva a passar por cima de qualquer lealdade,

consideração e respeito nas relações com os outros.» Javier Marías

Amor, paixão e uma morte misteriosa dão o mote para este livro do grande romancista espanhol. Profundo conhecedor da alma humana - do seu lado negro e recantos obscuros -, Javier Marías dedica as páginas deste romance a uma exploração do desejo, da justiça e da verdade. Na Madrid de 1980, o jovem Juan de Vere, acabado de sair da... Ler mais

Amor, paixão e uma morte misteriosa dão o mote para este livro do grande romancista espanhol. Profundo conhecedor da alma humana - do seu lado negro e recantos obscuros -, Javier Marías dedica as páginas deste romance a uma exploração do desejo, da justiça e da verdade.

Na Madrid de 1980, o jovem Juan de Vere, acabado de sair da universidade, emprega-se como secretário pessoal de Eduardo Muriel, um decano do cinema espanhol. De uma perspectiva privilegiada, quase íntima, assiste à misteriosa desdita conjugal de Muriel e da esposa, Beatriz Noguera, de quem se torna amante.

Muriel encarrega Juan de investigar o passado de um amigo de longa data, sobre o qual lhe chegaram rumores de um passado indecente. Na arrogância da juventude e cada vez mais enredado na vida do casal, Juan decide ir além das funções de que fora incumbido e toma iniciativas duvidosas. Depressa descobrirá que, quando não assumimos o passado, toda a vida é construída sobre uma mentira.

Os elogios da crítica:

«Não é um romance autobiográfico, mas contém vivências da juventude do autor. Não é um romance político, mas as referências estão lá. Não é um romance sobre a década de 80, mas é nela que a acção decorre. Não é um romance histórico, mas os estilhaços do pós-guerra civil, nos anos 40 e 50, atingem as personagens. Não é um romance de amor, mas da desdita do casamento do protagonista. Não é um romance sobre vinganças, antes sobre a impunidade e arbitrariedade do perdão.»

El País

«Uma obra marcante de um verdadeiro artista.»
Le Monde

«Javier Marías é, de longe, o melhor romancista espanhol da actualidade.»
Roberto Bolaño

«Javier Marías escreve com elegância, engenho e suspense magistrais.»
The Times Literary Supplement

«Javier Marías é, na minha opinião, um dos melhores escritores europeus contemporâneos.»
J. M. Coetzee

«Haverá na Europa melhor escritor do que Javier Marías?»
Independent

«Independentemente das nossas expectativas, quando lemos, escolhemos passar tempo na companhia de um autor. No caso de Javier Marías, trata-se de uma boa decisão: uma mente profunda, acutilante, por vezes perturbadora, outras hilariante, sempre inteligente.»
Edward St Aubyn, The New York Times Book Review

«Um escritor profundamente necessário, um cavaleiro andante, divertido, incisivo, pleno de raiva e amor.»
The Guardian

Ler menos
Colecção
ALFAGUARA
Páginas
536
Idade recomendada
Adultos
Formato
Capa mole
Idioma
PT
Data de publicação
2015-10-01
Autor
Javier Marías
Editora
ALFAGUARA
Colecção
ALFAGUARA
Páginas
536
Idade recomendada
Adultos
Formato
Capa mole
Idioma
PT
Data de publicação
2015-10-01
Autor
Javier Marías
Editora
ALFAGUARA
9789896650087
2015-10-01
Não há opiniões
Javier Marías
Javier Marías
Ver mais
Javier Marías nasceu em Madrid, em 1951. É um dos mais destacados escritores espanhóis da actualidade. É autor, entre outros romances, livros de contos e de ensaio, de vários romances publicados em Portugal pela... Ler mais

Javier Marías nasceu em Madrid, em 1951. É um dos mais destacados escritores espanhóis da actualidade. É autor, entre outros romances, livros de contos e de ensaio, de vários romances publicados em Portugal pela Alfaguara: Berta Isla (Prémio da Crítica), Assim começa o mal, Os enamoramentos (Prémio Giuseppe Tomasi di Lampedusa, Prémio Qué Leer), Coração tão branco (Prémio da Crítica em Espanha, Prix l'Oeil et la Lettre, IMPAC Dublin Literary Award), Amanhã na batalha pensa em mim (Prémio Fastenrath, Prémio Rómulo Gallegos, Prix Fémina Étranger), Todas as almas, além da trilogia O teu rosto amanhã e do volume de contos Não mais amores.

Pelo conjunto da sua obra, recebeu vários prémios: Em 1997, o Prémio Nelly Sachs, em Dortmund; em 1998, o Prémio Comunidad de Madrid; em 2000, os prémios Grinzane Cavour, em Turim, e Alberto Moravia, em Roma; em 2008, os prémios Alessio, em Turim, e José Donoso, no Chile; e, em 2011, o Prémio Nonino, em Udine, e o Prémio Literário Europeu.

Entre as traduções de sua autoria, destaca-se a de Tristram Shandy. Foi professor na Universidade de Oxford e na Universidade Complutense de Madrid.

A sua obra encontra-se publicada em quarenta idiomas e cinquenta países, com oito milhões de exemplares vendidos em todo o mundo.

Ler menos
Ver mais
Subscreva a nossa newsletter de novidades editoriais

Actualidad

Artigos relacionados com este livro

Opiniões

Opiniões

Não há opiniões
Artigo adicionado à wishlist