• Em promoção!
Bem-Vinda a Casa

Bem-Vinda a Casa

ALFAGUARA , Outubro 2019

As memórias de Lucia Berlin, autora de Manual para mulheres de limpeza.

«O que é que eu tenho andado a fazer, a brincar a minha vida toda? Foi só há uns meses, talvez semanas, que comecei a aprender o que era amar, o que era o amor. Agora, de repente, compreendo o casamento e percebo que o tratei de forma tão leviana e até que ponto é difícil (e simples).» Em 2015, com a publicação de Manual para mulheres... Ler mais

«O que é que eu tenho andado a fazer, a brincar a minha vida toda? Foi só há uns meses, talvez semanas, que comecei a aprender o que era amar, o que era o amor. Agora, de repente, compreendo o casamento e percebo que o tratei de forma tão leviana e até que ponto é difícil (e simples).»

Em 2015, com a publicação de Manual para mulheres de limpeza, Lucia Berlin foi finalmente aclamada como uma das grandes contistas americanas e uma das mais importantes redescobertas literárias do século. Pena que isso tivesse acontecido mais de cinquenta anos depois de publicar o primeiro conto, e sem que a escritora o pudesse celebrar.

Antes de morrer, Lucia Berlin estava a trabalhar num livro de textos autobiográficos a que tinha chamado Bem-vinda a casa. Para compor o volume inacabado, Jeff Berlin, filho da escritora, junta aos seus textos um conjunto de fotografias e cartas da sua vida preenchida, trágica e romântica. O volume constitui assim uma entrada privilegiada na vida de uma escritora fascinante, que se inspirava na própria vida - itinerante e variegada - para rechear a sua ficção.

Do Alasca à Argentina, do Kentucky ao México, de Nova Iorque ao Chile, o mundo de Lucia Berlin era vasto. E a sua escrita, nesta memórias e cartas, é tudo aquilo a que a autora nos habituou nas suas histórias: irónica e sábia, trágica e divertida, exuberante e comovente. Berlin descreve os lugares onde viveu e as pessoas com quem se cruzou com a vivacidade, a candura e o sentido de humor que fizeram dela uma autora de culto um pouco por todo o mundo.

Bem-vinda a casa convida-nos a entrar nesse mundo tão particular e sedutor que foi o de Lucia Berlin.

Os elogios da crítica:

«Tal como a sua ficção, estes textos de Berlin são tão multifacetados como o diamante mais brilhante. Mas em vez de nos cegarem com a sua luz, convidam-nos a observá-los com mais atenção e a perdermo-nos nas suas profundezas.»
Nylon

«Muito antes da moda da auto-ficção, Lucia Berlin já desfiava o seu dia-a-dia numa prosa tão poderosa quanto comedida, que latejava com brutal autenticidade# O mistério da sua ficção não está na fonte da sua inspiração. Está no modo como Berlin transformava a sua vida numa arte tão vital quanto a vida propriamente dita.»
Vogue

«Uma introdução divertida e por vezes bombástica à vida de montanha-russa de Berlin# Instantâneos da sua vida, crus, apaixonados, sem filtro e por isso deliciosos.»
Los Angeles Review of Books

«As memórias de Berlin evidenciam o seu incrível talento para pegar em episódios particulares da sua memória e os transformar em histórias que falam com todos nós. Neste livro percebemos que Berlin catalizava as suas memórias para as verter em contos precisos e surpreendentes. Berlin converte a memória em ficção, e usa a ficção para revisitar e rever a memória. (#) Este livro revela o quanto a sua vida está presente nos seus contos, e então a força e a subtileza dessas histórias torna-se ainda mais evidente. É maravilhoso como Berlin transforma a memória e a nostalgia em arte.»
The Washington Post

«Este volume dá-nos um vislumbre da alegria de Lucia Berlin, que está tão intensamente presente na sua obra quanto a solidão e o desespero. A escrita dela adora o mundo, detém-se demoradamente em pequenos detalhes de texturas e de perfumes.»
The Atlantic

«Este livro deveria aprofundar aquilo que pensávamos saber sobre Berlin e a sua vida. Os seus textos são sugestivos, comoventes, por vezes terra-à-terra, e completamente despidos de auto-piedade. Lê-los é como ouvir alguém contar-nos a sua história de vida enquanto vemos fotografias desse tempo.»
John Freeman, Boston Globe

«As impressões que Berlin nos oferece da sua infância são tão vívidas como a sensação de olhar para uma revista velhinha de que gostamos muito# A linguagem é elevada e percorrida por um encolher de ombros perante o fatalismo, uma convicção de que nascemos exactamente para ser o que somos e o que seremos.»
London Review of Books

«O olhar de Berlin é tão límpido, tão livre de arrependimento# Um relato singular de um passado caleidoscopicamente complexo.»
Bookforum

«Muito antes da moda da auto-ficção, Lucia Berlin já desfiava o seu dia-a-dia numa prosa tão poderosa quanto comedida, que latejava com brutal autenticidade# O mistério da sua ficção não está na fonte da sua inspiração. Está no modo como Berlin transformava a sua vida numa arte tão vital quanto a vida propriamente dita.»
Vogue

«Uma forma privilegiada de descobrir e compreender uma escritora e a sua obra.»
Kirkus Reviews

Ler menos
Colecção
ALFAGUARA
Páginas
200
Idade recomendada
Adultos
Formato
Capa mole
Idioma
PT
Data de publicação
2019-10-01
Autor
Lucia Berlin
Editora
ALFAGUARA
Colecção
ALFAGUARA
Páginas
200
Idade recomendada
Adultos
Formato
Capa mole
Idioma
PT
Data de publicação
2019-10-01
Autor
Lucia Berlin
Editora
ALFAGUARA
9789896655891
2019-10-01
Não há opiniões
Lucia Berlin
Lucia Berlin
Ver mais
Lucia Berlin nasceu em 1936, no Alasca. Publicou os seus primeiros contos aos 24 anos em várias publicações, incluindo The Noble Savage , revista literária dirigida pelo escritor Saul Bellow. Escreveu de forma... Ler mais

Lucia Berlin nasceu em 1936, no Alasca. Publicou os seus primeiros contos aos 24 anos em várias publicações, incluindo The Noble Savage, revista literária dirigida pelo escritor Saul Bellow. Escreveu de forma esporádica até à década de oitenta, altura em que decidiu publicar o primeiro livro de contos, Angels Laundromat. As suas histórias estão intimamente ligadas às suas próprias recordações: a infância em comunidades mineiras do interior do continente americano, a adolescência sofisticada em Santiago do Chile, a mudança constante de casa, os três casamentos falhados, o alcoolismo, ou os variadíssimos empregos que teve para criar os quatro filhos: enfermeira, telefonista, mulher de limpeza e professora de escrita criativa. Na década de 90, foi promovida a professora associada da Universidade de Colorado Boulder. Morreu em 2004 no dia do seu aniversário, na Califórnia, para onde se mudara poucos anos antes para viver perto dos filhos. Ao longo da vida, Lucia Berlin publicou seis livros de contos.

Na Alfaguara estão publicados Manual para mulheres de limpeza (2016), Anoitecer no Paraíso (2018) e Bem-vinda a casa (2019).

Ler menos
Ver mais
Subscreva a nossa newsletter de novidades editoriais

Actualidad

Artigos relacionados com este livro

Opiniões

Opiniões

Não há opiniões
Artigo adicionado à wishlist