APROVEITE ATÉ 31 DE AGOSTO – PORTES GRÁTIS PARA PORTUGAL

APROVEITE ATÉ 31 DE AGOSTO – PORTES GRÁTIS PARA PORTUGAL

  • 0 Items - 0,00
    • Carrinho vazio.

Shop

17,96

Preço fixo até 30/09/2016 (?)

Preço livre (?)

Os últimos dias dos nossos pais

E se os ingleses tivessem sido os verdadeiros artesãos da vitória dos Aliados na Segunda Guerra Mundial?

Vencedor do Prémio dos Escritores de Genebra (2010)

 

Em stock

Também disponível em EBOOK nas seguintes lojas:

pgn_btn_4
pgn_btn_2
pgn_btn_3
pgn_btn_5
pgn_btn_1b

Caraterísticas

Chancela

Autor(a) Joël Dicker

ISBN 9789898775092

Data de publicação Outubro de 2014

Edição atual 2.ª

Páginas 432

Dimensões 150x235mm

Partilhar

Londres, 1940. Após a pesada e preocupante derrota do exército britânico em Dunquerque, Churchill tem uma ideia que viria a mudar o curso da história: criar um Executivo de Operações Especiais dentro dos Serviços Secretos. Este seria constituído por civis, que levariam a cabo acções de sabotagem nas linhas inimigas.

Paul-Émile, um jovem e patriótico parisiense, chega a Londres uns meses mais tarde para integrar o movimento da Resistência e é imediatamente recrutado pelo Executivo de Operações Especiais. Apesar do patriotismo, ninguém nasce resistente, pelo que aí, junto com outros jovens franceses, irá ser sujeito a uma formação e treinos intensos, de forma a poder voltar a França e assim contribuir para a construção de uma rede de Resistência. Serão estes jovens aprendizes de guerreiros os verdadeiros protagonistas deste romance que nos revela, finalmente, a verdadeira natureza da relação entre o movimento da Resistência e a Inglaterra de Churchill.

Sobre a obra de Joël Dicker:

«Romance após romance, Joël Dicker impõe-se como um mestre de ilusionismo.»

Elle

«Enquanto Agatha Christie punha em cena ‘apenas’ dez suspeitos, Joël Dicker joga com dezenas de personagens a um ritmo inacreditável. De tirar o fôlego!»

Madame Figaro

«Felizmente, escrever não é meramente ‘juntar palavras que formam frases’. Escrever também é construir, e nisso Dicker é excelente.»

La Liberté

«É este o segredo da sua força sedutora: a combinação de eficácia visual à americana com a elegância do detalhe à europeia.»

24 Heures

«Dicker não larga a mão do leitor, que, apesar da variedade de personagens, da avalanche de pistas falsas, nunca perde o fio à meada. A cada cinquenta páginas, o leitor pensa ter encontrado o verdadeiro assassino. Mas o autor é muito hábil e diverte-se como um louco a induzir o leitor em erro.»

Le figaro littéraire

«Cuidado, fique alerta: o efeito Dicker pode viciá-lo para sempre.»

El ojo crítico

«Dicker é um fenómeno planetário.»

El País

«Uma leitura envolvente. Dicker não só demonstra conhecer a fundo o tema como se envolve intensa e liricamente com as personagens, transmitindo com emoção o poder reconfortante da força solidária que surge nas horas críticas da História.»

Le Temps

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “Os últimos dias dos nossos pais”

O seu endereço de email não será publicado.

Relacionados