• 0 Items - 0,00
    • Carrinho vazio.

Shop

16,92

Preço fixo até 01/11/2022 (?)

Preço livre (?)

Deus Pátria Família

Combinando um mistério policial com uma saga familiar, Deus Pátria Família

oferece uma inquietante visão alternativa da nossa História.

Em stock

Também disponível em EBOOK nas seguintes lojas:

Caraterísticas

Autor(a) Hugo Gonçalves

ISBN 9789897842832

Data de publicação Maio de 2021

Páginas 456

Dimensões 230x145mm

Género Ficção, Literatura

Partilhar

«Às vezes, fazer a coisa certa obriga-nos a sentir a coisa errada.»

Lisboa, 1940

Uma mulher é encontrada morta no santuário do Cabo Espichel, envolta num manto branco, com um rosário entre os dedos. Os peregrinos confundem-na com uma aparição de Nossa Senhora. Os detetives encarregados do caso não vão em delírios, mas também não imaginam que aquele é apenas o primeiro homicídio.

Vivem-se tempos estranhos: os tanques alemães avançam Europa fora e a bandeira nazi é içada na torre Eiffel. A Lisboa chegam milhares de estrangeiros e refugiados judeus, que escolhem a capital portuguesa como abrigo temporário ou porta de saída para uma vida sem medo.

As vítimas vão-se sucedendo: todos os meses, aparece mais uma mulher morta, numa sucessão de crimes de matizes religiosos. A Polícia de Investigação Criminal entrega o caso a Luís Paixão Leal, ex-pugilista de memória prodigiosa, com um olho de vidro e um passado misterioso em Nova Iorque. O detetive, que vê na justiça uma missão de vida, empenha-se em descobrir o culpado.

Até que, numa manhã de domingo, tudo muda: um golpe violento afasta Salazar do poder e sacode o xadrez político do país. Portugal abandona a neutralidade na guerra e alinha-se com as forças do Eixo. Nas ruas da capital, começa o cerco aos refugiados judeus e ecoam as tenebrosas memórias das perseguições da Inquisição.

Com a reviravolta política, Paixão Leal vê-se no centro de uma conspiração ao mais alto nível. O detetive, que vive com uma judia alemã e os seus dois filhos, sente a ameaça a bater-lhe à porta. Num mundo à beira do colapso, terá um preço a pagar caso insista em desvendar a verdade.

Dos loucos anos 1920 nos Estados Unidos à convulsa década de 1940 em Portugal, chega-nos uma versão alternativa do nosso passado, com ecos no presente, porque basta uma única reviravolta para mudar o rumo de um país e assombrar milhares de vidas. Entrelaçando um mistério policial com uma saga familiar, Deus Pátria Família é um romance magnético do autor finalista dos Prémios PEN Clube e Fernando Namora.


Os elogios da crítica:

«Hugo Gonçalves tece enredos que se desdobram em vários fios narrativos, naquele que é o seu romance mais ambicioso. Deus Pátria Família agarra o leitor pelos colarinhos, logo a abrir, e nunca mais o abandona. (...) Podemos ler como um policial, uma reconstituição histórica, um questionamento religioso, um estudo de personagens, um enredo com as pontas bem atadas. Mas o mais recente romance de Hugo Gonçalves talvez seja, acima de tudo, um desafio ao leitor: o de se rever hoje no que o passado já experienciou. Ler para não radicalizar.»

Luís Ricardo Duarte, Visão

Sobre Filho da Mãe:

«Não há muitos livros assim nas letras portuguesas, que não escondem os seus propósitos nem temem a sua exposição.(...)Narrativa que cativa, enérgica, intensa (...) e que nunca se lamenta, mesmo nas passagens mais duras e íntimas.»
Visão

«Um livro perturbador, que fica colado à pele do leitor, escrito sem concessões.»
Fernando Alves, TSF

«Uma obra-prima. Escrito como um rio de palavras justas e com um tom encantatório. Faz-me bem à alma perceber que ainda há quem escreva assim.»

António Pedro Vasconcelos

«Este devia ser um livro universal.»
Vítor Matos, Expresso

«Como disse essa sábia e genial escultora da palavra que é Agustina Bessa-Luís, "livros bons são os que incomodam". Este incomodou-me muito. E essa é mais uma das razões porque gosto tanto dele, a ponto de ainda não o ter largado. Desconfio, aliás, que nunca mais o largo.»
João Gobern

«O luto em três atos, capítulo no meio deste texto que rasga os géneros, é das coisas mais dilacerantes e belas algum dia escritas para qualquer um que tenha perdido alguém. Gonçalves constrói, sobre a sua história verdadeira, uma fábula acerca do sentido do amor e da perda.»
João Tordo

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “Deus Pátria Família”

O seu endereço de email não será publicado.

Relacionados