30%

11,83 

Humidade

Histórias de desejo, amor e fantasia, da pena de um dos mais pertidos e desarmantes autores de língua portuguesa.

Do autor de Pornopopeia e O cheirinho do amor.

1160 em stock

Também disponível em EBOOK:

Características

Autor(a) Reinaldo Moraes

ISBN 9789896652449
Data de publicação Junho de 2017
Páginas 320
Apresentação capa mole
Dimensões 145x230x12mm
Idade recomendada Adultos
Partilhar:
Descrição

«Naquele instante – minha vida é uma rajada de instantes – não sabia direito o que fazer com o facto de me ver assim, de repente, apaixonado.»

O desejo cansa. Dá trabalho. É complicado e caprichoso. Ora encolhe sem razão, ora assalta sem aviso.

Que o diga o Liminha, que consegue, depois de meses de namoro, ficar noivo da Mariana, «essa apoteose» de mulher. A noite de núpcias promete tudo o que Liminha não conseguiu até lá: um mergulho nesse «território penumbroso e perfumado» da virginal esposa. Mas a esposa não lhe dá passagem fácil, porque, afinal, «o amor não é só sexo». Ou é?

Já Horácio e Maria Helena, na meia-idade, cumprem papéis inversos no jogo da sedução. Ela arde de desejo, quer prazer na cama depois de ver a novela.Ele acha que está na hora de se libertar da ditadura do sexo. Será o tão afamado comprimido azul capaz de atear a paixão?

São desbragadamente pertidas – porque realistas, incisivas e sem tabus – estas e outras histórias de desejo, fantasia, amor e paixão, cumpridos e por cumprir. Outra coisa não se esperaria da pena de Reinaldo Moraes, autor finalista do Prémio Portugal Telecom, cronista, por excelência, da vida e do sexo como eles são.

Sobre Humidade:
«Reinaldo Moraes é o grande libertino vivo da língua portuguesa. Liberta-a e liberta-nos. Uma festa.»
Alexandra Lucas Coelho

«Nada mais fácil que gostar deste livro. Logo de saída, o leitor é seduzido pelo humor sempompa nem circunstância das histórias em que Reinaldo Moraes faz a crónica erótica da vida como ela é.»
Folha de S. Paulo

Sobre a obra de Reinaldo Moraes:
«O que transborda é o humor escatologicamente sutil de Moraes (sim, às vezes mais escatológico do que sutil). (…) Contadas as piadas, terminadas as histórias, silenciado qualquer possível riso, desprezado qualquer eventual desgosto, resta a melancolia de saber que, quando o assunto é relacionamento, seja sexual ou amoroso, nada pode se resolver.»
Julián Fuks, Folha de S. Paulo

«Pode não gostar da pessoa que lhe fala ao ouvido. Pode não querer ouvir o que ela tem para lhe dizer – é simultaneamente chocante, moralmente duvidoso, encharcado de conteúdo sexual explícito, drogas ilegais e jogo, ou pior. Mas não vai conseguir parar de ler. Os livros de ReinaldoMoraes especializam-se em narrativas de primeira pessoa de personagens que não perdem tempo com morais nem culpas nem censuras.»
The Guardian

«Líbido solta, e soltando a língua, o que nos romances em língua portuguesa não tem assim tantos precedentes de peso.»
Alexandra Lucas Coelho, Público (sobre Pornopopeia)

Do mesmo autor
Nenhum resultado encontrado.
Outras sugestões

14,38 

Fome

14,38 

A Noite do Professor Andersen

15,70 

O quarto de Giovanni

18,86 

Manual para mulheres de limpeza

14,99 

A Tília (seguido de) Aniversário

16,97 

Yerba Buena

Artigos relacionados com o autor
Nenhum resultado encontrado.