16,60 

O deslumbre de Cecilia Fluss (Trilogia dos Lugares Sem Nome 3)

Autor vencedor do Prémio Literário José Saramago.

O deslumbre de Cecilia Fluss marca o fim da trilogia composta pelos romances O luto de Elias Gro e O paraíso Segundo Lars D.

«Com as incógnitas eu consigo viver, são os factos que eu não aguento.»

Recomendado pelo Plano Nacional de Leitura

Esgotado

Também disponível em EBOOK:

Temporariamente Esgotado. Opções de compra:

Características

Autor(a) João Tordo

ISBN 9789896651923
Data de publicação Março de 2017
Páginas 336
Dimensões 140x190x13mm
Idade recomendada Adultos
Partilhar:
Descrição

Plano Nacional de Leitura

Literatura – Dos 15 aos 18 anos – Maiores de 18 anos

Aos catorze anos, Matias Fluss é um adolescente preocupado com três coisas: o sexo, um tio enlouquecido e as fábulas budistas. Vive com a mãe e a irmã mais velha, Cecilia, numa espécie de ninho onde lambe as feridas da juventude: a primeira paixão, as dúvidas existenciais, os conflitos de afirmação. Sempre que sente o copo a transbordar, refugia-se na cabana isolada do tio Elias. Cedo, contudo, a inocência lhe será arrancada com o desaparecimento súbito de Cecilia, que, afundada numa paixão por um homem desconhecido, é vista pela última vez a saltar de uma ponte.

Muito mais tarde, Matias será obrigado a revisitar a dor, quando a sua pacata vida de professor universitário for interrompida por uma carta vinda das sombras do passado, lançando a suspeita sobre o que aconteceu realmente à irmã – sem saber ainda que regressar ao passado poderá significar, também, resgatar-se a si mesmo.

No final desta «trilogia dos lugares sem nome», iniciada com O luto de Elias Gro, João Tordo explora, através de personagens únicas e universais, numa geografia singular, os temas da memória e do afecto, do amor e da desolação, da vida terrena e espiritual, procurando aquilo que com mais força nos liga aos outros e a nós próprios.

Sobre a Trilogia dos lugares sem nome:
«O novo romance do século XXI em Portugal.»
João Céu e Silva, Diário de Notícias

«O autor escolheuum complexo caminho para chegar ao leitor. Neste processo, ganhou o leitor, o autor e a literatura.»
Mário Rufino, P3, Público

«Um pequeno paraíso literário.»
Pedro Miguel Silva, Deus Me Livro

«Tordo não dá respostas. Alimenta cuidadosamente a ambiguidade, o paradoxo,como se fizessem parte de um silêncio cujo mistério não quer desvendar. (…) Um sólido trabalho de linguagem.»
Isabel Lucas, Público (sobre O paraíso segundo Lars D.)

Sobre a obra de João Tordo:
«Um dos maiores talentos literários de Portugal (…) a sua formação reflecte-se nas suas obras:tal como Gonçalo M. Tavares, a escrita, para Tordo, significa explorar questões existenciais.»
Darmstädter Echo, Alemanha

«Tal como o Nobel José Saramago, João Tordo põe em questão, com o seu talento, a crença numa identidade própria à qual nós, os humanos, estamos apegados.»
Le Monde, França

«João Tordo tem uma capacidade enorme de efabulação que não se encontra facilmente.»
José Saramago

«Um grande romancista que nos redime do horror, como os grandes mestres, pela força misteriosa da escrita.»
António-Pedro Vasconcelos, Sol

Do mesmo autor

17,50 

A mulher que correu atrás do vento

15,71 

Anatomia dos mártires

15,71 

O ano sabático

20,66 

A noite em que o verão acabou

12,91 

A noite em que o verão acabou

12,21 

Hotel Memória

16,60 

O luto de Elias Gro (Trilogia dos Lugares Sem Nome 1)

16,97 

O nome que a cidade esqueceu

11,65 

Manual de sobrevivência de um escritor

16,96 

Felicidade

Outras sugestões

14,38 

A Aventura de um Fotógrafo em La Plata

13,90 

Vista Chinesa

20,66 

Rapariga, Mulher, Outra

15,92 

O Instinto Supremo

18,86 

Vejam como dançamos

20,66 

Olhar para trás

Artigos relacionados com o autor