• 0 Items - 0,00
    • Carrinho vazio.

Shop

14,31

Preço fixo até 31/01/2017 (?)

Preço livre (?)

O irmão alemão

PRÉMIO CAMÕES 2019

Talvez o romance mais pessoal de Chico Buarque, em que o autor

procura saber mais sobre um irmão desconhecido.

Uma narrativa em que ficção e realidade se entrecruzam.

Em stock

Também disponível em EBOOK nas seguintes lojas:

pgn_btn_4
pgn_btn_2
pgn_btn_3
pgn_btn_5
pgn_btn_1b

Caraterísticas

Autor(a) Chico Buarque

ISBN 9789898775238

Data de publicação Fevereiro de 2015

Dimensões 145x230mm

Género Ficção, Literatura

Partilhar

Aos 22 anos, Chico Buarque descobriu que tinha um irmão alemão.

Sergio Buarque de Holanda, reputado historiador e crítico literário, pai de Chico, vivera na Alemanha entre 1929 e 1930, enquanto correspondente de um jornal. A efervescente Berlim dos anos 30 serviu de cenário a um romance com uma mulher alemã, de quem teve um filho que nunca chegou a conhecer. Chamava-se Sergio Ernst.

Quase cinco décadas depois da descoberta, Chico Buarque decidiu fazer da existência desse irmão - e do silêncio em torno dele - a matéria do seu próximo romance. Mas antes precisava de saber exactamente o que lhe acontecera.

Dessa busca nasce este romance. Magistralmente conduzida por um narrador obsessivo, delirante, megalómano e profundamente solitário sem o querer ser, a narrativa enreda o leitor numa trama em que realidade e devaneio se confundem permanentemente. A páginas tantas, a busca de narrador e autor passa a pertencer igualmente ao leitor, também ele desesperadamente procurando esse irmão desconhecido.

«E eu que nunca morri de amores por aquele irmão, eu que o teria trocado por um irmão alemão sem pestanejar, passei a me inquietar com a ameaça de ficar sem irmão nenhum.»

Sobre O irmão alemão:

«Chico Buarque escreveu, provavelmente, o romance da sua vida.» Fernando de Barros e Silva

«Como uma dobradiça, o romance se desdobra em duas chapas de tamanho e forma semelhante - ora encaixado em fatos, nomes e documentos que prometem o real, ora erguido sobre as sombras não menos verdadeiras da imaginação. (...) Fantasmas - visões - se espalham pelas páginas. O que confere à literatura o caráter vital, ainda que assombrado, de máquina propagadora da realidade.» José Castello, O Globo

«Como nos livros anteriores, encontram-se aqui qualidades do Chico Buarque escritor. Não há nenhuma palavra mal escolhida, nenhuma frase fora do ritmo, nenhum parágrafo a que falte estrutura ou concatenação, nenhum capítulo que não acabe no momento certo.» Marcelo Coelho, Folha de S. Paulo

«O que mais me encanta neste livro não é bem a história, convincente e bem levada, mas a maneira como Chico a conta. (...) Mais do que contar uma história, articulando enredo e personagens, ele me parece comprazer-se na aventura de estar escrevendo, embarcado, para além da preocupação com gêneros literários, numa viagem pelo reino das palavras, cada uma delas meticulosamente garimpada e encastoada no texto.» Humberto Werneck, Estadão

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “O irmão alemão”

O seu endereço de email não será publicado.

Relacionados