APROVEITE ATÉ 30 DE SETEMBRO – PORTES GRÁTIS PARA PORTUGAL

(não acumulável com outras promoções)

APROVEITE ATÉ 30 DE SETEMBRO – PORTES GRÁTIS PARA PORTUGAL (não acumulável com outras promoções)

 

  • 0 Items - 0,00
    • Carrinho vazio.

Shop

12,15

Preço fixo até 30/09/2018 (?)

Preço livre (?)

Orfeu da Conceição

Uma magistral releitura do mito de Orfeu pela mão do genial Vinicius de Moraes.

Em stock

Também disponível em EBOOK nas seguintes lojas:

pgn_btn_4
pgn_btn_3
pgn_btn_5
pgn_btn_1b

Caraterísticas

ISBN 9789896651466

Data de publicação Outubro de 2016

Páginas 128

Dimensões 145x230mm

Género Ficção, Literatura

Partilhar

Corria o ano de 1956 quando a peça Orfeu da Conceição estreou no Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Nesta «tragédia carioca», Vinicius recria o Olimpo numa favela para nos contar a breve e fatídica história de amor e morte de Orfeu e Eurídice. Cobiçados por Mira e Aristeu, mergulhados no enlevo sôfrego da paixão, não vêem a morte de Eurídice chegar pela porta do ciúme. Desesperado, Orfeu procura-a pelo morro e desce até ao inferno do Carnaval para tentar vê-la uma última vez.

Nas palavras do autor, «esta peça é uma homenagem ao negro brasileiro, a quem, de resto, a devo; e não apenas pela sua contribuição tão orgânica à cultura deste país - melhor, pelo seu apaixonante estilo de viver que me permitiu, sem esforço, num simples relampejar do pensamento, sentir no divino músico da Trácia a natureza de um dos divinos músicos do morro carioca».

A surpreendente releitura do eterno mito fundador de Orfeu pelo génio e sensibilidade de Vinicius de Moraes é, ainda hoje, um marco na história do teatro brasileiro e de língua portuguesa e conhece a sua primeira edição em Portugal na Companhia das Letras.

Os elogios da crítica:

«Vinicius é o único poeta brasileiro que ousou viver sob o signo da paixão. Quer dizer, da poesia em estado natural. Eu queria ter sido Vinicius de Moraes.» Carlos Drummond de Andrade

«Porque ele tem o fôlego dos românticos, a espiritualidade dos simbolistas, a perícia dos parnasianos (sem refugar, como estes, as sutilezas barrocas), e, finalmente, homem bem do seu tempo, a liberdade, a licença, o esplêndido cinismo dos modernos.» Manuel Bandeira

«Foi a primeira vez, na história do Teatro Municipal, que atores negros pisaram em seu palco. Entre 1942 e 1960, portanto, dezoito anos separam Orfeu de sua morada em uma favela carioca para o imaginário mundial. Sua história deu uma nova dimensão internacional sobre o Brasil e sua cultura. A peça de Vinicius de Moraes quebrou tabus, fundou amizades, inaugurou parcerias e iluminou o mundo com a história mítica de seu herói trágico.» viniciusdemoraes.com.br

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “Orfeu da Conceição”

O seu endereço de email não será publicado.

Relacionados