• 0 Items - 0,00
    • Carrinho vazio.

Shop

14,35

Preço fixo até 31/08/2023 (?)

Preço livre (?)

Um Pouco de Cinza e Glória

Depois de Quartos de Final e Outras Histórias e de Caronte à Espera, estreias amplamente elogiadas pela crítica, Cláudia Andrade compõe um romance coral, no qual, partindo dos retalhos das vidas de Fredo e Cora, Balbina e Mateus, Vidal, Calisto e Muriel, se cose a imagem da nossa própria humanidade.

Em stock

Também disponível em EBOOK nas seguintes lojas:

pgn_btn_4
pgn_btn_2
pgn_btn_3
pgn_btn_5
pgn_btn_1b

Caraterísticas

Chancela

Autor(a) Cláudia Andrade

ISBN 9789895647408

Data de publicação Setembro de 2021

Edição atual 1.ª

Páginas 136

Apresentação Capa Dura

Dimensões 150x222x12mm

Género Ficção, Literatura

Partilhar

AUTORA VENCEDORA DO PRÉMIO SPA 2020 PARA MELHOR LIVRO DE FICÇÃO NARRATIVA

Ariel quer imitar Óscar, o seu irmão mais velho, «um verdadeiro valente» que morreu dias antes de poder finalmente provar a sua coragem na guerra, onde andam todos os homens da aldeia. Nesta sobraram apenas os inaptos para a glória: as mulheres, as crianças, os demasiado velhos ou aqueles que, em segredo, carregam dentro de si um medo entranhado. Na aldeia, entre os que ficaram, cruzam-se histórias de vingança, de amor, de dor, de luxúria, de violência e de crime, histórias que colocam frente a frente aquilo que somos sob o peso dos nossos instintos mais primitivos face à figura etérea dos nossos desejos mais recônditos.

Depois de Quartos de Final e Outras Histórias e de Caronte à Espera, estreias amplamente elogiadas pela crítica, Cláudia Andrade compõe um romance coral, no qual, partindo dos retalhos das vidas de Fredo e Cora, Balbina e Mateus, Vidal, Calisto e Muriel, se cose a imagem da nossa própria humanidade.

 

Críticas:

«Cláudia Andrade é verdadeiramente (caso raro) uma nova voz num panorama ficcional cada vez mais monótono e inócuo. (…) E é-o, não pelo domínio sólido, ágil da língua de Camões, manobrada de tal modo que engendra guinadas especiais, ou pela ironia com travo a fel, mas pela crueza poética, pelos lances de uma visceralidade incomum.» — Teresa Carvalho,  Jornal I

«Entre a autora e as palavras há um torniquete. Nenhuma passa sem que previamente tenha lutado pelo seu lugar. Neste condicionado trânsito verbal, sem sinais de fidelidade á convenção, circulam figuras que nos prendem à retina e que nos devolvem a imagem da nossa própria humanidade» — Teresa Carvalho, Jornal i

«Uma das vozes mais singulares na literatura portuguesa mais recente.» — Público

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “Um Pouco de Cinza e Glória”

O seu endereço de email não será publicado.

Relacionados