• 0 Items - 0,00
    • Carrinho vazio.

Shop

12,51

Preço fixo até 31/08/2018 (?)

Preço livre (?)

Malala, a menina que queria ir à escola

A história real de Malala, a menina corajosa que enfrentou o regime talibã.

Esgotado

Também disponível em EBOOK nas seguintes lojas:

pgn_btn_4
pgn_btn_2
pgn_btn_3
pgn_btn_5
pgn_btn_1b

Caraterísticas

Chancela

Autor(a) Adriana Carranca

ISBN 9789896651183

Data de publicação Setembro de 2016

Páginas 96

Dimensões 155x225mm

Disponibilidade Temporariamente Esgotado na Editora. Ver outras Lojas

Partilhar

O nome de Malala Yousafzai, a menina que quase perdeu a vida por querer ir à escola, nunca será esquecido.

Malala nasceu no Paquistão em 1997, no vale do Swat, uma região de extraordinária beleza, habitada por reis e rainhas, príncipes e princesas, cobiçada por povos antigos e protegida pelos bravos guerreiros pashtuns - os povos das montanhas.

Uma das melhores alunas da turma, a pequena Malala cresceu nos corredores da escola do pai, Ziauddin Yousafzai, até ao dia em que os talibãs invadiram a sua cidade. Armados e sempre vigilantes, proibiram a música e a dança, obrigaram as mulheres a ficar em casa e decretaram que apenas os meninos poderiam estudar. Malala não podia aceitar esta situação e, fazendo das palavras a sua arma, resistiu - e continuou a ir às aulas. A 9 de outubro de 2012, quando voltava da escola, foi alvejada por membros dos talibãs, e poucos acreditaram que sobreviveria.

A jornalista Adriana Carranca visitou o vale do Swat dias depois do atentado, hospedou-se em casa de uma família local e decidiu escrever este livro-reportagem, onde conta tudo o que por lá viu e aprendeu, para ensinar às crianças do resto do mundo a história real da menina mais jovem a ter recebido o Prémio Nobel da Paz. Um bonito e verdadeiro exemplo de como uma pessoa e um sonho podem mudar o mundo.


Sobre Malala, a menina que queria ir à escola:
«É um livro sobre o amor à escola, aos livros e professores, sobre igualdade e tolerância religiosa e cultural (...). Vale a pena.»
Luciano Huck

«Esqueça a Cinderela. Nossos filhos precisam conhecer mesmo é a Malala.»
Rita Lisauskas, O Estado de S. Paulo

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “Malala, a menina que queria ir à escola”

O seu endereço de email não será publicado.

Relacionados