PORTES GRÁTIS PARA PORTUGAL CONTINENTAL

(em compras superiores a 15€)

PORTES GRÁTIS PARA PORTUGAL CONTINENTAL (em compras superiores a 15€)

  • 0 Items - 0,00
    • Carrinho vazio.

Shop

16,97

Preço fixo até 31/12/2024 (?)

Preço livre (?)

Contos Cruéis

Nova tradução, em versão integral pela primeira vez, de um dos grandes clássicos da literatura europeia do século XIX.

Uma obra marcante de Villiers de L'Isle-Adam, nome incontornável das letras francesas.

Em stock

Também disponível em EBOOK nas seguintes lojas:
Apenas disponível em EBOOK nas seguintes lojas:

pgn_btn_3
pgn_btn_5
pgn_btn_1b

Caraterísticas

Chancela

Tradutor(a) Diogo Paiva

ISBN 9789895642861

Data de publicação Janeiro de 2023

Edição atual 1.ª

Páginas 296

Apresentação capa mole

Dimensões 150x225x22mm

Género Ficção, Literatura

Partilhar

Floresce a era do progresso científico, do positivismo e do materialismo. Os escritores observam, relatam, criticam, sonham. Uns descrevem o real, outros dedicam-se ao culto da Arte pela Arte, outros ainda, dotados de furor pessimista, encarniçam-se contra a sociedade burguesa e a sua falsa moral. Villiers de L'Isle-Adam, contemporâneo de Charles Baudelaire e de Edgar Allan Poe, é um dos seus mais acérrimos críticos, denunciando o vazio de ideias e o conformismo em seu redor. Escreve pequenas obras-primas, ferozes e eruditas, que enaltecem o Ideal, o Sonho, o Espírito. São contos fantásticos, contos de amor, narrativas históricas, textos satíricos, acolhidos com admiração pelos seus pares, todos eles gizados numa prosa carregada de ironia, revelando a face mais hedionda da natureza humana e do mundo moderno.

Pela primeira vez traduzida na íntegra para língua portuguesa, Contos Cruéis (1883), de Villiers de L'Isle-Adam, uma das figuras mais originais das letras francesas da segunda metade do século XIX, é uma obra de difícil classificação que exerceu uma profunda influência na literatura fantástica do século XX.

 

Os elogios da crítica:

 

«Esta obra possui uma quantidade extraordinária de Beleza. Por toda a parte, a linguagem de um deus! Há contos de uma poesia inaudita, todos são espantosos.» - Stéphane Mallarmé

«Ninguém foi capaz de aliar o humor à crueldade como Villiers… O seu talento é um murro fulgurante no cérebro.» - Joris-Karl Huysmans

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “Contos Cruéis”

O seu endereço de email não será publicado.

Relacionados