15,71 

Naufrágio

O novo romance de João Tordo conta-nos a história de um homem à deriva, enredado nos seus fantasmas e obrigado a enfrentar a mais terrível das acusações.

3255 em stock

Também disponível em EBOOK:

Características

Autor(a) João Tordo

ISBN 9789897845390
Data de publicação Abril de 2022
Edição atual 2.ª
Páginas 320
Apresentação capa mole
Dimensões 145x230mm
Idade recomendada Adultos
Partilhar:
Descrição

Aos sessenta anos, o romancista Jaime Toledo enfrenta vários problemas.

Não escreve há uma década, foi diagnosticado com cancro e, de repente, dá por si no epicentro de um escândalo.

Escritor de renome em Portugal, a polémica lança-o para o abismo – sem carreira, sem dinheiro e sem casa, com os livros a ganhar pó nos armazéns, depois de banidos pela sua editora, toma uma decisão radical: deixar tudo para trás e mudar-se para um barco decrépito, fundeado nas docas de Lisboa.

É no Narcisse – um minúsculo «barco mágico» -, na companhia de uma velha guitarra e de um cão chamado Sozinho, que Jaime procurará devolver o sentido à sua vida, reconciliando-se com o passado: as relações conturbadas com as mulheres, o abandono da escrita, a culpa que o corrói.

Até que, um dia, a aparição de uma figura do passado mudará tudo, desviando a narrativa para um lugar inesperado. Estará nas mãos de Jaime decidir se este naufrágio é o fim ou um caminho para algo novo.

Naufrágio é um corajoso romance sobre o amor e as relações entre os sexos, uma reflexão sobre a memória e a culpa, e as linhas difusas que definem as fronteiras pessoais, sociais e morais.

Através de Jaime Toledo, João Tordo traça o perfil de um homem em busca da redenção possível, num mundo mais rápido a julgar do que a reflectir, e onde é mais fácil condenar do que estender a mão.

Os elogios da crítica:

«João Tordo tem uma capacidade enorme de efabulação que não se encontra facilmente.»
José Saramago

«Um romance que se abre em escuridão e labareda, para que nos vejamos ao espelho.»
José Tolentino Mendonça(sobre O luto de Elias Gro

«Umaescrita vibrante, capaz de momentos de grande intensidade expressiva ou de inesperado lirismo.»
José Mário Silva, Expresso (sobre O luto de Elias Gro)

«Há-de guardar lugar próprio e intransmissível entre as melhores obras da literatura portuguesa contemporânea»
João Gobern, Diário de Notícias (sobre O luto de Elias Gro)

«João Tordo cria dois palcos contíguos, que equilibra entre o atrevimento cruel que o realismo comanda e o clima introspectivo quedele resulta, conjugados com particular desenvoltura e absoluta eficácia.»
Lídia Jorge (sobre O deslumbre de Cecilia Fluss)

«Um romance extraordinário, que se lê à transparência de um talento mais do que confirmado, porventura único entre nós, na primeira linha das vozes literárias da geração a que pertence.»
João de Melo (sobre O deslumbre de Cecilia Fluss)

«A trilogia dos lugares sem nome, assinada por João Tordo, está entre o melhor que a literatura portuguesa nos ofereceu nos últimos vinte ou trinta anos.»
Pedro Miguel Silva, Deus me livro

«Um romance poderoso, inquietante e profundamente lírico.»
Helena Vasconcelos, Público (sobre Ensina-me a voar sobre os telhados)

Do mesmo autor

14,99 

Uma valsa com a morte

12,91 

A noite em que o verão acabou

17,50 

A mulher que correu atrás do vento

16,97 

O nome que a cidade esqueceu

20,66 

A noite em que o verão acabou

11,65 

Biografia involuntária dos amantes (Livro de Bolso)

12,21 

Hotel Memória

13,20 

Biografia involuntária dos amantes

16,60 

O deslumbre de Cecilia Fluss (Trilogia dos Lugares Sem Nome 3)

11,66 

O luto de Elias Gro (Livro de Bolso) (Trilogia dos Lugares Sem Nome 1)

Outras sugestões

18,81 

A Cláusula Familiar

19,75 

Águas passadas

20,66 

Olhar para trás

11,66 

A sul de nenhum norte (Livro de Bolso)

13,94 

Um Certo Lucas

21,92 

Retrato de Grupo com Senhora

Artigos relacionados com o autor