14,31 

O drible

Grande Prémio Portugal Telecom de Literatura
Finalista dos Prémios Jabuti e São Paulo de Literatura

Eleito um dos 15 melhores romances brasileiros do século XXI pelo jornal Brasil Post.

152 em stock

Características
ISBN 9789898775672
Data de publicação Setembro de 2015
Páginas 256
Apresentação capa mole
Dimensões 140x190x13mm
Idade recomendada Adultos
Partilhar:
Descrição

Neto, revisor de livros de auto-ajuda, é um homem amargo e desencantado, obcecado pelos anos 70 e pela cultura pop. Colecciona velharias e romances passageiros com raparigas do seu bairro com o mesmo desprezo que o pai lhe dedicou em criança, depois do suicídio da mãe, quando tinha 5 anos.

Murilo Filho, famoso cronista desportivo dos anos dourados do futebol brasileiro, tenta reaproximar-se do filho quando vê entreabrirem-se as portas da morte.

Todas as semanas, apesar da zanga que os mantinha afastados há mais de vinte anos, Neto não consegue deixar de ser filho e vai ao encontro do pai, que tenta preencher o abismo que os separa com as histórias dos míticos jogadores do passado.

O desfiar de histórias e delírios sobre a época dourada do futebol, porém, não impede que Neto entreveja, bem enterrado nos porões da época da ditadura, um terrível segredo de família.

Nesta ode ao futebol, numa prosa que é samba, Sérgio Rodrigues confirma-se como um dos romancistas mais importantes e engenhosos da literatura de língua portuguesa da actualidade. Uma narrativa em que futebol é poesia e metáfora para a vida – mas nunca o contrário.

Sobre O drible:
«O livro não é sobre futebol, mas, de uma maneira inédita na literatura brasileira, o futebol é personagem. Quem diria que nos dois segundos que levou o Pelé para dar aquele drible no Mazurkiewicz cabia uma vida – e um romance? Grande actuação do Sérgio Rodrigues.»
Luís Fernando Veríssimo

«Um dos melhores romances sobre futebol que jamais li.»
Sergi Pàmies, La Vanguardia

«O drible é primo-irmão do Fim. Melhor, é claro, mais sórdido, mais macho, mas primo.»
Fernanda Torres, Folha de S. Paulo

«Sérgio Rodrigues faz uma entrada espectacular em cena.»
Sebastien Lapaque, Le Figaro

«Sérgio Rodrigues tem um domínio exemplar da linguagem. Uma exibição do brasileiríssimo futebol-arte que entrega ao torcedor tudo o que promete, e um pouco mais. Um jogaço! Opa: um livraço!»
Luiz Paulo Faccioli, Rascunho

«O romance, com uma prosa evocativa, contém um punhado de agudas intuições sobre a sociologia do futebol e da cultura pop e oferece uma atraente fábula sobre o Brasil recente.»
Abel Grau, Time Out Barcelona

«Através de um mito nacional, o romance vai além do cliché, e não é necessário ser apaixonado por futebol para adivinhar, por detrás de um drama familiar, a complexidade das relações de classe e raça.»
Isabelle Rüf, Le Temps

«Para quem gosta de futebol bem escrito, O drible é adesivo. Para quem não liga para 22 homens atrás de uma bola, vale pela trama cheia de vaivéns e espanto.»
Fábio Altman, Veja

«É o drible que move as relações familiares entre as personagens e também as armadilhas narrativas às quais são levados os leitores. Golaço.»
Ramiro Zwetsch, Folha de S. Paulo

Do mesmo autor
Nenhum resultado encontrado.
Outras sugestões

11,66 

Luanda, Lisboa, Paraíso (Livro de Bolso)

22,91 

Demon Copperhead

19,75 

Águas passadas

16,09 

A Marcha de Radetzky

18,86 

Somos o esquecimento que seremos

11,13 

Relato de um certo Oriente

Artigos relacionados com o autor
Nenhum resultado encontrado.